Propagação

Uma vez que um clone geneticamente superior é produzido, a ArborGen possui uma série de técnicas de propagação vegetativa a utilizar, certificando-se de que será possível produzir uma quantidade comercial dessas plantas para nossos clientes. 




Propagação Vegetativa
 — Muitas plantas são capazes de se regenerar de um corte, como um pequeno ramo, raiz ou folha — isto é conhecido como propagação vegetativa. Algumas espécies de árvores também podem ser propagadas vegetativamente. A ArborGen retira cortes ou brotos de árvores superiores e os enraízam para produzir novas árvores, preservando o melhor das melhores. As novas plantas são geneticamente idênticas à original. Assim, uma árvore com características superiores pode ser mantida muito além do tempo de vida da planta original. As pessoas têm feito o uso da propagação vegetativa para melhorar as culturas agrícolas durante séculos.

Cultura de Tecidos — Os cientistas da ArborGen podem cultivar clones de plantas em uma mistura especial de açúcar, minerais e outros nutrientes. Este meio de cultura possibilita aos cientistas trabalhar com pedaços muito pequenos de material vegetal e possibilita a propagação de algumas espécies que não podem ser reproduzidas utilizando o método de propagação convencional. Todas as espécies de árvores e muitas variedades diferentes da mesma espécie precisam de um cuidadoso ajuste dos métodos de cultura de tecido para produzir as condições exatas que rendem plantas de melhor qualidade. Os métodos de cultura de tecido utilizados na ArborGen foram desenvolvidos ao longo de muitos anos de pesquisa e continuamos a melhorá-los, para que novas variedades possam ser incorporadas em nossos programas.

Embriogênese Somática — Um método de propagação complementar para algumas espécies de Pinus é chamado embriogênese somática. Essa técnica pode ser utilizada como um método de propagação para produzir em grande escala, clones geneticamente idênticos. A embriogênese somática é um processo de desenvolvimento embriões e cultura de tecido realizado em laboratório e possibilita a produção rentável de milhões árvores de Pinus geneticamente idênticas. Os melhores clones podem ser armazenados em criogenia por vários anos.